Loja virtual

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Conheça nossos produtores - Elena Fucci

É com muita satisfação que apresentamos mais uma grife em nossas prateleiras: Elena Fucci, que chega pela primeira vez no Brasil e com exclusividade para a Casa do Vinho – Famiglia Martini.

As vinhas foram adquiridas na década de 60 pelo avô de Elena, que decidiu comprar a maior parte da vinha em Contrada Solagna de Titolo no sopé do Monte Vulture (um vulcão extinto), no Sul da Itália.  

Ao longo dos anos que se seguiram, ele e o bisavô cuidaram das vinhas, vendendo as uvas após a colheita e mantendo apenas o suficiente para produzir um vinho para consumo pessoal.

O primeiro pensamento foi que "seis hectares de terra são demais para manter por diversão". Assim, decidiram vender o terreno, também levando em consideração o fato dos pais serem professores e Elena e os irmãos imaginaram que futuros estudos na Universidade os levariam para muito longe de suas casas na cidade de Barile. 

Numerosos compradores interessados bateram à porta. Mas, no último momento Elena levou 'um tiro no coração'.  Não suportava a ideia de que alguém poderia tirar da família a vinha onde cresceram. A casa está localizada bem no meio do vinhedo. 

Elena também não aceitava a possibilidade de que outro nome poderia fazer algo especial com as vinhas mais antigas do Monte Vulture, a maioria com 55-60 anos de idade, sendo que algumas foram plantadas mais de 70 anos atrás.  

Assim, Elena mudou completamente os planos que tinha para o futuro e a família e decidiu investir na área que permitiu que o pai e, antes dele, o avós e bisavós cultivassem para viver.

Pode parecer uma história contada por um escritor, mas quando Elena contou aos pais sua intenção de estudar Enologia na Universidade, ficaram imediatamente encantados e dispostos a dar uma mão.  Especialmente o pai, que parecia abrigar este sonho há algum tempo.  Na verdade, levou-o para versar Agronomia e tudo o mais que seria necessário para iniciar este novo empreendimento.

A vinícola ganhou vida com a safra 2000 simultaneamente com os estudos de Elena.  Inicialmente, foram atendidos por um consultor externo, até que em 2004 assumiram todas as facetas da adega.  

A escolha desde o início, sem qualquer arrependimento, foi a arriscar tudo por um único rótulo, o "TITOLO", prevendo-o como um vinho de alta qualidade, primeira classe ou "cru".  

Um vinho exclusivo relacionado com o rendimento dos vinhedos e a qualidade das vinhas. Representa as características da uva Aglianico e o território de Vulture, onde a mistura específica de microclima e terroir transmite ao vinho uma das melhores e únicas expressões desta área fabulosa que é Contrada Solagna del Titolo.

Um dos maiores elogios dados para o "TITOLO" é o seu reconhecimento entre outros vinhos, reconhecimento que baseia-se na representação do território de onde provêm.

Suas clássicas vinhas do sul da Itália estão localizadas em uma área montanhosa, no interior, a uma altitude de 600 metros de terreno vulcânico. Um solo mineral forte, escuro na cor, que conta em suas camadas a história e a vida do vulcão Vulture. 

Caminhando entre as vinhas, pode-se ver a apenas algumas centenas metros de distância, o vulcão extinto, que deu origem ao penhasco sobre a lava no qual a vinha, a casa e a cidade de Barile estão localizadas.  

Fases eruptivas são compostas por fluxos de lava, lapilli e cinzas, intercaladas com períodos de estagnação, composto por camadas de argila.  Tudo isso se refletirá na taça quando você sentir o buquê e provar o vinho.

A interpretação de Elena do território é definida por membros da indústria, como "moderno, mas não modernista".  
Moderno para ser capaz de entender as reais necessidades da variedade Aglianico em termos de maturação e envelhecimento, mas sempre sem alterar as características da fruta que a vinha produz neste canto maravilhoso da Itália. 

Apesar de moderno, eles mantém as tradições e passam de geração a geração o conhecimento que adquiriram. Inclusive o avô dela, que aos 86 anos ainda participa e cuida diariamente das vinhas.

Elena trabalha para fazer o nome, uma satisfação que vai além das premiações nacionais e internacionais de vinhos, uma demonstração de que o passado e o futuro podem, juntos, permitir uma pequena empresa como essa tornar-se grande, conhecida e apreciada no mundo.

O trabalho que fazem na vinha, não é só a viticultura, mas uma verdadeira arte da jardinagem no cuidado das vinhas.  Um completo respeito pela natureza e seus ciclos sem o uso de produtos químicos. As videiras são amarradas com fibras de vassoura que são secas durante o verão.  

Para Elena, o trabalho no vinhedo é essencial, só vinificam uvas cultivadas em seu próprio vinhedo. Quando estas chegam à adega e começa a vinificação fica a preocupação de fazer jus aos frutos da colheita.  Felizmente, o resultado final satisfatório justifica tudo o duro trabalho na vinha e adega.

Adega

A vinícola atual nasceu das velhas instalações sob a residência da família (Torre TITOLO), onde o avô Generoso havia colocado o trator e equipamentos agrícolas. Uma primeira expansão foi realizada escavando diretamente a rocha vulcânica para acomodar a adega. 
Esta está montada com todo o equipamento necessário para a colheita, engarrafamento e rotulagem.

Recentemente, concluiu-se a nova adega, construída adjacente à antiga, comunicada por um túnel escavado na rocha vulcânica. A nova estrutura é construída de acordo com os princípios de design ecológico usando materiais e tecnologias de reciclagem para reduzir a zero o consumo de energia e seus impactos.



Conheça e prove esse vinho exclusivo clicando na imagem:





Conheça nossos Produtores - Donato d'Angelo

Por Luiza Martini, sócia e proprietária da Casa do Vinho – Famiglia Martini

São antigos os laços que agora se refazem. 
Trabalhamos com Donato quando ainda produzia vinhos na d’Angelo, sua antiga vinícola parceria com o irmão. 

Agora apostamos em seu novo projeto que, parceria com a esposa, busca mais uma vez produzir grandes vinhos a partir da uva Aglianico. 

Os vinhos da Donato d’Angelo são exclusivos na Casa do Vinho – Famiglia Martini. 

Aqui você vai encontrar quatro grandes rótulos: Donato d’Angelo Branco 2015, Calice 2012, Donato d’Angelo 2012 e Balconara 2012, um vinho feito 50% de Aglianico e 50% Cabernet Sauvignon.

A vinícola foi criada em 2001 com a aquisição de 20 hectares de vinhas em zonas clássicas de Aglianico del Vulture, Barile, Ripacandida e Maschito, no Sul da Itália. Os proprietários, o enólogo Donato D'Angelo, cuja família tem feito vinhos Aglianico del Vulture por gerações, e sua esposa Filomena, que cresceu no mundo do vinho e tem uma licenciatura em viticultura e enologia.

Donato estudou na escola de Enologia e Viticultura de Conegliano Veneto e foi um dos primeiros viticultores a usar barricas no sul da Itália na década de 1980.

O solo é naturalmente vulcânico e a altitude é de 500-550 metros acima do nível do mar, duas condições que são ideais para a uva Aglianico. 
Esta amadurece tarde e é frequentemente uma das últimas uvas tintas a serem colhidas na Itália, sendo selecionadas no final de outubro para o início de novembro.  

Vinhos Aglianico del Vulture são potencialmente encorpados, desenvolvendo textura rica, estrutura de taninos firme e as típicas notas de chocolate-cereja. 

Aglianico é conhecido por seu grande potencial de envelhecimento e sua capacidade suavizar seus taninos alcançando uma textura mais sedosa, com o tempo. Por isso é intitulado "o Barolo" do Sul.


A história da Aglianico del Vulture é muito antiga. A uva provavelmente foi introduzida pelos gregos no sul da Itália no século VI ou VII a.C.. 

Uma das referências literárias sobre esta uva foi deixada pelo poeta romano Horácio, que celebra a beleza de sua terra natal e a qualidade do vinho. 

Aglianico del Vulture foi premiado com Denominazione di Origine Controllata (DOC) em 1971 e a superior Denominazione di Origine Controllata e Garantita (DOCG) em 2011, a única na Basilicata.

Confira os vinhos clicando na imagem.



quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Os posts mais vistos de 2016

O assunto Vinho é vasto, praticamente inesgotável.

Neste blog fazemos o possível para trazer informações úteis e que possam acrescentar em conhecimento e prazer na hora de provar a mais nobre das bebidas.

Alguns tópicos desse assunto, porém, precisam voltar à tona vez ou outra porque esclarecem dúvidas constantes ou precisam ser atualizados ou relembrados.

Listamos portanto nesse comecinho de ano, os tópicos mais acessados em 2016. Leia, relembre e divirta-se!

Adegas Climatizadas - Como Comprar, Como Escolher









segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Ano Novo chegando. Não deixe a ressaca chegar junto!

Exagero. 

                     

Talvez essa seja a melhor definição para as festas de fim de ano. 

Não importa o quanto você prometeu manter o regime, ou jurou não passar de "umas duas tacinhas apenas", o fato é que na hora da empolgação vai-se o ano e as promessas.

E ainda há o fato de 2016 ter sido um ano difícil e ingrato e muita gente vai se exceder nas comemorações do seu fim, fazendo sobrar para 2017 aquele gostinho de cabo de guarda-chuva na boca, não bastasse o amargor do ano que se foi.

Para evitar isso, temos (e vamos também seguir!) algumas dicas:

- A primeira delas é a mais importante. Beba vinhos de qualidade. A melhor prevenção à ressaca começa aí.

- Ouça seu corpo. Se você costuma querer morrer no dia seguinte à uma noitada em que misturou diversas bebidas, não repita isso. Abrace uma garrafa de um bom vinho e dance com ele a noite toda ao invés de ficar trocando de par e acabar sozinho no banheiro.

                   

- Cigarro e álcool são uma combinação explosiva. Imagine uma daquelas cenas de filme em que o mocinho explode o posto de gasolina em seu estômago. Pois é.

                    

- Coma antes de começar a beber. Comece com comidas leves durante o dia.

- Beba muita água antes. Aliás, beba muita água sempre, mas beba mais ainda durante essa semana. E exagere mesmo no dia 31. E então continue bebendo água enquanto comemora.

- Descanse. Um corpo descansado, hidratado e alimentado é um corpo mais resistente à ressaca.

- Antes de dormir, beba mais um copinho. De água.

- Por fim, acorde tarde, continue descansando, dê um abraço apertado em 2017 e peça para que ele seja gentil com sua cabeça, com você e com todo mundo.


                       

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Diferenciais de importação da Casa do Vinho

Você acha que todas as importadoras são iguais?

Nananinanão! Não adianta nada você cuidar com todo o carinho as garrafas que você comprou em uma importadora que não tomou os devidos cuidados até que esses vinhos chegassem às suas mãos.

Veja nesse vídeo os nossos diferenciais e entenda as diferenças que fazem de nós únicos.

          

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...