Loja virtual

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Nossa Família de Vinhos Portugueses Acabou de Aumentar!

Por Luiza Martini, proprietária da Casa do vinho Famiglia Martini


A nova importação que acabou de chegar veio cheia de novidades. Entre as novidades, os deliciosos vinhos da Quinta da Bajancas.

A paixão pela terra e pelo vinho levou a Família Lamas a decidir tentar produzi-lo. Para tal, optaram sempre pela excelência e pelo rigor em todos os detalhes da elaboração.
A decisão de plantar a vinha da Quinta das Bajancas foi tomada em 1993 após estudar as condições edafoclimáticas do local e quais as castas mais adequadas. Após o estudo, foram escolhidas as castas Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca, Tinta Francisca e Tinta Amarela para os vinhos tintos.

A primeira plantação teve, então, lugar numa parcela com 4 hectares de meia encosta virada ao Sul e de conhecidas potencialidades, denominada "bajancas".
A vinha foi plantada no início de 1994 e, durante 10 anos, tomou-se a decisão de não produzir e engarrafar quaisquer quantidades por forma a favorecer apenas o desenvolvimento vegetativo da planta.

Em 2000, procedeu-se à segunda fase de plantação da vinha em mais 8 hectares, com as castas Tinta Roriz, Tinta Amarela, Touriga Nacional, Tinta Barroca, Touriga Franca e Tinta Francisca, ficando a Quinta das Bajancas com um total de 12 hectares de vinha.

No ano de 2004, decidiu-se elaborar o primeiro vinho e sendo necessário aprofundar o conhecimento técnico para atingir os objetivos propostos, foi então estabelecida uma parceria com a empresa de enologia 2PR, que opta sempre pela excelência e pelo rigor em todos os detalhes desde a sua elaboração à sua comercialização.

A Casa do Vinho Familia Martini traz com exclusividade para o Brasil seus deliciosos vinhos.


sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Vinho Muito Além da Taça

O mundo do vinho é extenso e pode abranger desde principiantes, apreciadores e até grandes conhecedores. Neste post vamos falar um pouco mais sobre uma minoria de pessoas que alcançaram o título de Master Sommelier. Para se ter ideia, quando digo minoria, significa que apenas aproximadamente 200 pessoas no mundo conseguiram este almejado diploma.

Saber muito é pouco! Para ser Master Sommelier é preciso conhecimento teórico e prático, entender de vinhos, destilados e até charutos. E se acha que conhecer de vinhos é ler uns livros, beber bastante e viajar um pouco, isso é só a ponta de um iceberg. Tem que conhecer tuuudo de vinho, uvas, produção, regiões produtoras, denominações, etc, etc,etc.

Para quem se habilita a fazer a prova, são feitas várias provas, que vão deste a avaliação de atendimento a cliente, normalmente em circunstâncias bastante adversas, até prova oral teórica e a mais temida de todas, a degustação às cegas. Com tanto vinho no mundo, tentar identificar três brancos e três tintos é uma tarefa dificílima e exige anos de preparação. Quer saber um pouco mais? Não deixe de assistir o documentário SOMM já disponível na Netflix.

Achou interessante? Fazer uma degustação às cegas é fácil e divertida quando não se tem obrigações. Aproveite e reúna amigos para uma degustação muito instrutiva.


Agora... para ser feliz com vinho é bem mais simples. Basta abrir uma garrafa e saborear! Não dá é para ficar sem um bom vinho.

A sugestão da semana é o delicioso Petit Mars:



sábado, 14 de fevereiro de 2015

Conheça o Nosso Canal do You Tube

Agora você não precisa mais reclamar da chatice da segunda feira. Todas as segundas, as 9h da manhã, um novo vídeo vai ao ar no canal da Casa do Vinho Famiglia Martini. 

Dicas de viagens, gastronomia, vídeos para te ajudar a entender o vinho e começar a semana muito bem, obrigada.

Assine, comente, curta e deixe dicas para os próximos programas!

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Cursos de Vinho

Muitos clientes nos procuram perguntando sobre cursos de vinhos.

Os apreciadores da bebida de Baco, não contentes em apenas beber, querem sempre aprender mais sobre essa bebida mágica, e com razão! 
Beber vinho é também apreciar História, geografia, línguas, artes. Não é a toa que vinho é uma bebida tão ligada à cultura. 
Claro que podemos apenas beber o vinho pelo vinho, mas só temos a ganhar quando aprendemos mais sobre essa bebida.

Durante muito tempo tivemos curso de vinhos com frequência programada, mas com o passar do tempo preferimos deixar o projeto de lado. Agora voltamos com o curso em outros moldes.

Diferente dos cursos comuns, onde um sommelier fala e os participantes apenas escutam, nosso curso é interativo, divertido e muito diferente. Todos participam e aprendem de maneira lúdica.
Não contaremos mais detalhes para não perder a graça!

O curso está a disposição de clientes que reúnam um grupo de amigos de no mínimo 10 e no máximo 13 pessoas. Podemos aplicar a aula em seu condomínio, empresa ou casa, ou em nossa sala de degustação. Os horários podem ser agendados dentro de certos limites a depender do local.

Dura cerca de duas horas e custa R$120 por pessoa, com degustação de diversos vinhos a caráter de exemplo e prática daquilo que foi aprendido, além de pães e frios. Solicite mais informações entrando em contato conosco:

site@casadovinho.com.br
Skype: casadovinhofamigliamartini
Whatssapp: (31) 7504 0085
(31) 3337 7177
ou em nosso chat na loja virtual

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Vinhos Rosés

Por Luiza Martini, proprietária da Casa do Vinho Famiglia Martini


O vinho rosé ainda é pouco apreciado e para piorar, muitas vezes é esnobado pelos enófilos mais sofisticados. 

Muito, devido aos rosés de baixa qualidade que entram no país. Porém, além de muito charmoso é um vinho bastante versátil à mesa e indicado para os dias de calor.

O vinho rosado fica entre um branco e um tinto (na boca tem características típicas de vinhos brancos como acidez e muito frescor. 
No nariz, características típicas de vinhos tintos devidos aos aromas de frutas vermelhas) e é frequentemente alvo de polemicas. Vale lembrar que vinhos rosés são feitos a partir de uvas tintas e que a mistura de branco e tinto é proibida em toda Europa (com exceção em Champagne).

O rosé é, quase sempre, feito com a mesma variedade do tradicional vinho tinto regional. Na maioria das vezes, é um vinho descompromissado e deve ser bebido gelado. Fica delicioso quando acompanhado de embutidos, antepastos mais salgados e até saladas de bacalhau. 

Mas, as harmonizações mais clássicas são peixes defumados, ratatouille, pratos com ervas de provençais, frutos do mar e salmão (combina também com a cor do prato). Sua coloração pode variar de rosa claro a vermelho pálido, salmão ou mesmo alaranjado.

Fugindo um pouco dos tradicionais, um rosé que sai do lugar comum é o Apollonio Diciotto Fanali. Como todos os vinhos deste produtor, este rosado é bastante exótico e cheio de personalidade. 

Neste caso, muito se deve ao fato de ser fermentado e envelhecido por 12 meses em barricas de acácia. Além de ganhar muita estrutura, sua cor ganha nuance extra e o resultado final é um vinho alaranjado e muito intenso.


Definitivamente deve ser provado!



Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...