Loja virtual

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Custo-benefício Não é o Mesmo que Vinho Barato

por Gilmara Vesolli - sommelière e gastróloga

Entre as dezenas de expressões enológicas presentes na linguagem do vinho, o custo-benefício é sem dúvida uma das que são mais mal usadas, interpretadas e entendidas.

A maior parte das pessoas crê que um vinho com bom custo-benefício seja sinônimo de vinho barato. Grande parte acredita que um vinho acima de 50 reais sequer possa ser encaixado nessa categoria.
Em tempos de alta do dólar e uma crise que não mostra sinais de arrefecimento, um vinho que custe menos de 50 e tenha qualidade superior ao que custa é um cada vez mais raro achado. 

O que é necessário entender é que o custo-benefício não se trata apenas de preços, muito menos de valores pré estabelecidos. Trata-se de obter o melhor benefício pelo melhor custo possível.
Façamos um exercício simples: uma garrafa de um vinho de uma safra excepcional de uma grande região, com um rótulo pintado por um artista que tornou-se famoso, por exemplo, pode custar 10 mil reais e ainda assim ser um bom custo-benefício, pois trata-se de uma raridade, um vinho que jamais terá repetição. Assim como outro cuja safra seja o ano do nascimento de quem o comprou, ou ainda outro, feito com uvas que já foram extintas. 

Por outro lado um vinho que tenha custado 25 reais dificilmente vai oferecer em qualidade mais do que custa. Ele será no máximo, honesto.

Fazer vinhos bons custa caro e a matemática é implacável, não permite contorcionismo algum.
Bons vinhos requerem muitos cuidados, muita mão de obra, muitas perdas e muitos anos de dedicação. E depois de estar engarrafados há ainda o transporte, importação, distribuição, armazenagem e a taxação altíssima sobre as bebidas alcoólicas em nosso país. 

Como o benefício está atrelado à qualidade, entende-se a dificuldade em conciliar o custo baixo à ele.
Pensar em custo-benefício da forma correta pode ajudar - e muito! - os apreciadores a descobrir verdadeiras jóias, e não apenas atraentes bijouterias.


Conheça os nossos custos-benefícios:






quinta-feira, 19 de maio de 2016

Borras e Sedimentos nos Vinhos

Por Luiza Martini, sócia proprietária da Casa do Vinho Famiglia Martini

Você sabe por que alguns vinhos apresentam borras? 
É um defeito?


Não se desespere se ao servir um vinho perceber que ele tem borras. As borras não fazem mal à saúde, não alteram o paladar e não... as borras não são defeitos! O lado negativo é que podem dar uma sensação desagradável na boca. Para evitar que as borras atrapalhem nosso vinho é que usamos o decanter. Para quem ainda não sabe como usar o decanter para esta finalidade, fique ligado no nosso canal do You Tube que em breve faremos um vídeo explicando o passo a passo.

Mas, então, o que são as borras? Existem diferentes tipos de borras. As formadas na fermentação do mosto, que são nada mais que as leveduras mortas e resíduos das uvas, como sementes, hastes e cascas. A maioria das vinícolas opta por fazer a filtragem dos vinhos para evitá-la. Outras preferem não fazer isto, pois consideram que uma parte da essência do vinho se perde no processo.

As borras também aparecem em garrafas de vinhos de guarda e são fruto da precipitação de antocianinas e taninos com o passar dos anos.

Outro tipo de borra também comum é o cristal de tartarato ou bitartarato de potássio. Este se forma em vinhos que não tenham passado pelo processo de estabilização a frio e, a partir de então, possam ter sofrido alguma alteração de temperatura. São pequeninos cristais roxos e como são mais pesados ficam no fundo da garrafa ou da taça. Eles não chegam a se misturar com o vinho como acontece com as borras do envelhecimento que são finas e leves e acabam influenciando também o aspecto visual.

Ou seja, não se preocupe, se seu vinho tem borras, deixe a garrafa em pé por algumas horas (se for possível) e passe para um decanter. Aí, é só aproveitar!


Já que o assunto foi borra/sedimento, minha dica de hoje são vinhos de guarda que devem ser decantados para separar os resíduos e são simplesmente DELICIOSOS!







quarta-feira, 11 de maio de 2016

Vinho e Saúde

Veja esse vídeo com Luiza Matini explicando a relação entre vinho e saúde.
Acompanhe nosso canal no You Tube e não perca mais nenhum vídeo.

          

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Os Bastidores da Importação de Vinhos

Por Luiza Martini, sócia proprietária da Casa do Vinho Famiglia Martini

Muitas pessoas acham que trabalhar com vinho é fácil. Só enxergam o lado prazeroso e, ainda por cima, acham que dá muuuito dinheiro. Quem me dera! É claro que envolve um lado muito gostoso e dá muito prazer, ainda bem! Afinal o trabalho é tanto e, às vezes, tão desgastante que tem que ter recompensa, não é?

Se você já tem a infraestrutura, tudo começa com a busca de parceiros. Experimentar muitos e muitos vinhos. Esta é a parte boa... se bem que para achar "aquele" vinho, muitos outros serão descartados. É um verdadeiro garimpo! 


Lembrando sempre que todos devem ser avaliados desde a qualidade do produto até a consistência do trabalho do produtor. Saber quais vinhos são adequados ao seu consumidor, afinal o objetivo é que estes vinhos façam parte do seu portfólio e que a parceria seja duradoura. Descobrir produtores sérios, competentes, dedicados, que admiram o que produzem, sempre buscando o melhor e, acima de qualquer coisa, que estejam dispostos a enfrentar com você toda a burocracia que será necessária. 
Haja profissionalismo e vontade!

Tudo certo? Hummmm... ainda falta muito. Cuidar de toda a logística de transporte aqui e também em outros países. 


Não é simples, nem barato, mas faz parte do negócio. 
De cada vinícola até o porto. A montagem adequada dos containers. Do porto de lá até o porto de cá. E do porto até os depósitos, lembrando sempre que todos os portos têm procedimentos para liberação e controle de importação e tem também as aduanas. Pagar muuuitos impostos... Uma luta! Muita calma, não acaba aí! Mande as garrafas para analise, liberação no ministério de agricultura, etc, etc. É muita papelada e trabalho!

Um detalhe bem importante: todos os pagamentos são feitos antecipadamente e, para piorar, os recebimentos, a prazo. Tem que ter capital de giro.

Ok! Chegaram aos depósitos, que estão devidamente climatizados e preparados para receber mais centenas de caixas. Agora a parte ‘fácil’: é só gerenciar a loja, investir em marketing, pessoal treinado, etc. Ufa! Não é para qualquer um!!! Parabéns Famiglia Martini, pelo brilhante trabalho e dedicação!

Já que é muuuito trabalho e que tudo tem funcionado bem, merecemos um brinde especial! E, porque não, comemorar com um parceiro que está junto conosco a muitos e muitos anos? Illuminati com seus vinhos maravilhosos e imperdíveis!




quarta-feira, 27 de abril de 2016

Aproveite a Promoção da Casa do Vinho

Sabe o que estava faltando pra você matar aquela vontade de comprar excelentes vinhos?
Uma forcinha!
Então que tal aproveitar e fazer seu estoque antes do frio chegar, hein?
Acesse nossa loja virtual e confira os descontos que preparamos pra você! 



Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...