Loja virtual

quinta-feira, 30 de julho de 2015

O que Fazer com o Vinho que Sobrou?

Por Luiza Martini, sócia e proprietária da Casa do Vinho – Famiglia Martini

Bom, antes de qualquer coisa, avalie o vinho que será tomado. Se for um vinho especial e que não merece ter se quer uma gota desperdiçada, você tem apenas duas opções.  

A primeira e mais obvia é claro: beba TUDO! A segunda é já se preparar antes: caso cogite que não vai consumir a garrafa toda, coloque a quantidade desejada num decanter e já feche o restante da garrafa o mais rápido possível, de preferência, usando uma bombinha de vácuo. 

Ainda não tem este acessório? Vale o investimento! Na Casa do Vinho tem um excelente (veja o link no final da postagem). 

Importante: depois de fechá-lo, guarde sempre na geladeira, mesmo que tenha uma adega. Temperaturas mais baixas deixam o processo de oxidação mais lento. 

Lembre-se, porém, de tirá-lo da geladeira alguns minutinhos antes de servir para ajustar a temperatura.
Se o vinho for legal, mas você acha que não justifica guardar, pode usá-lo para cozinhar.  

Mas tem um macete: se não tiver nada planejado e não souber quando vai usá-lo, ao menos que queira como usar vinagre, o ideal é colocá-lo em forminhas de gelo e congelá-lo.  Quando os cubinhos estiverem firmes, passe para um saco plástico e feche com o mínimo de ar possível. Assim, além de conservar melhor, pode ir usando aos poucos, conforme sua necessidade.


Dicas da semana: 








quinta-feira, 23 de julho de 2015

Causas do Vinho Bouchonée

O termo Bouchonée, usado quando o vinho tem o famoso ‘gosto de rolha’, é resultado da ação do T.C.A. (2, 4, 6, tricloroanisol), fruto da interação de moléculas de cloro com o fungo da cortiça. No nariz o aroma marcante é de papelão molhado ou mofo.  Tem até quem fale de cachorro molhado...

Quando o vinho é pouco afetado pelo T.C.A. ele perde os aromas, e os sabores também ficam muito a dever... Para quem já conhece o vinho, fica mais fácil identificar a diferença. Quando foi muito afetado, aí não tem jeito. O cheiro de mofo é muito forte e o gosto na boca fica terrível!

As estatísticas apontam que menos de 5% dos vinhos vedados com rolhas de cortiça natural podem apresentar este problema.

Caso você perceba um aroma estranho no vinho, mas ainda está na dúvida, espere por mais uns 10 ou 15 minutos. Se o vinho tiver sido afetado, o aroma se intensificará e deixará bem claro o problema. 

É importante ter paciência, pois alguns vinhos podem apresentar aromas mais exóticos ou até mesmo aromas de ‘múmia’ quando mais velhos. A diferença é que estes aromas vão desaparecer ou mudar depois do vinho ‘respirar’ por um tempo.

Tem como ‘concertar’? Na realidade não. Existe uma teoria de que o plástico PVDC neutraliza a TCA, mas este tipo polímero usado no plástico de embalar comida é bastante difícil de ser encontrado.


A saber: um vinho Bouchonée não faz mal a saúde! Apenas torna seu aroma desagradável e o gosto praticamente intragável.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Questão de Gosto

Por Luiza Martini, sócia e proprietária da Casa do Vinho – Famiglia Martini

A coluna de Matt Kramer na revista Wine Spectator sempre nos faz questionar. Desta vez, ele aborda a questão de mudança no paladar em relação ao vinho. 

Você já parou para pensar nisto? Pois então, repare! Não é simplesmente: gostava de Cabernet Sauvignon e agora prefiro Syrah.  Mas a questão é: você continua gostando dos mesmos vinhos que gostava há alguns anos atrás? Tente se lembrar de algum vinho que tomava frequentemente e curtia muito.  Pois bem, já tomou este vinho recentemente? 

O que achou? Continua gostando? Caso tenha tido uma opinião diferente, qual o motivo mais provável: que o vinho tenha mudado ou seu gosto? A não ser que a vinícola tenha mudado o vinho (normalmente acontece quando o enólogo muda) o mais provável é que seu paladar tenha evoluído. 

Se pensarmos bem, o termo evolução é mais apropriado que mudança. 
E por que algumas pessoas alteram seus gostos e preferências e outras não? Engana-se quem pensa que é apenas questão de tempo, experiência. A evolução vai além. Ela depende de tempo e experiência sim, mas mais ainda da curiosidade e da flexibilidade de quem bebe. 

Funciona como um somatório: Vinho + tempo + curiosidade + flexibilidade = evolução.

Por isso, como já sugerimos em nossas newsletter muitas vezes, não se limite ao que já está acostumado. Abra-se a novos sabores, experimente, ouse... EVOLUA!


Para aqueles que já querem ousar e experimentar novos sabores nossas sugestões da semana são vinhos um pouco mais exóticos:








quinta-feira, 16 de julho de 2015

Momentos... Vinhos...

Às vezes, temos vontade de tomar um vinho, mas sem nos preocuparmos com comida, harmonização, etc. Nem ao menos sabemos ao certo se vamos mesmo comer algo. A única certeza mesmo é que a pedida é um bom vinho! Pois então, que vinho tomar? Dá pra especular alguma só levando em base o momento? Bom, vamos tentar...






terça-feira, 7 de julho de 2015

Reflexões Sobre o Vinho

Fizemos um apanhado de incríveis frases já ditas sobre vinhos. Se foram ditas de fato pelos autores aqui descritos, não temos como assegurar, mas com certeza são deliciosas! Divirtam-se!


“A juventude é a ebriedade, o estar bêbado sem vinho, mas, se com ele se alcança a juventude, beber será para o velho uma virtude.”
“Uma jovem e um copo de vinho curam qualquer necessidade; quem não bebe nem beija está pior que morto.”
Goethe

“O vinho me torna audacioso, não louco; incita-me a dizer asneiras, não a fazê-las.”
Duff Cooper

“Quando bebemos, ficamos bêbados/ quando estamos bêbados, dormimos/ quando dormimos, não cometemos pecados/ quando não cometemos pecados, vamos para o céu/ então, bebamos para ir para o céu.”
Brian O’Rourke

“Eu só bebo Champagne quando eu estou feliz e quando eu estou triste. Às vezes eu bebo quando eu estou sozinha. Quando tenho companhia, considero obrigatório. Dou uma bicadinha quando estou sem fome, e bebo quando estou faminta. Do contrário, eu nunca nem toco, a não ser que tenha sede.”
Elizabeth Bollinger

“Nas vitórias é merecido, nas derrotas é necessário.”
Napoleão Bonaparte, sobre Champagne

“O vinho tem o poder de encher a alma de toda a verdade, de todo o saber e filosofia.”
Bossuet

“Bebamos vinhos, lavemos as almas, façamos amigos... e viveremos felizes para sempre.”
Miguel Junior

“A vida é curta demais para se beber maus vinhos.”
“Acrescente-se o vinho e uma refeição vira um banquete.”
Hubrecht Duijker

“Dado que o homem é o único animal que bebe sem sede, convém que o faça com discernimento.”
Farmoux-Reynaud

“A penicilina cura os homens, mas é o vinho que os torna felizes.”
 Sir Alexander Fleming

“Para se fazer um bom vinho é preciso: um louco para cultivar a vinha, um sábio para regulamentá-lo, um poeta para elaborá-lo e um amante para bebê-lo.”
Loius Orizet

“O vinho é das bebidas a mais recomendável, dos medicamentos o mais saboroso e dos alimentos o mais agradável.”
 Plutarco

“Os vinhos são como os homens: com o tempo, os maus azedam e os bons apuram.”
Cícero

“Quando o vinho entra, os segredos saem.”
texto judaico

“Uma barrica de vinho produz mais milagres que uma igreja cheia de santos.”
provérbio italiano

“Vinho é a vingança masculina ao sapato da mulher. Sempre cabe mais uma garrafa na adega.”
Anônima

“O Bourgogne faz você pensar besteiras, o Bordeaux faz você falar besteiras e o Champagne faz você fazer besteiras.”
Brillat-Savarin

“Uma refeição sem vinho é como um dia sem sol.”
Anthelme Brillat-Savarin

“O vinho é a parte intelectual de uma comida!”
Alexandre Dumas

“O enólogo é o cara que, diante do vinho, toma decisões e o enófilo é o cara que, diante das decisões toma vinho.”
Luis Groff

Ficou inspirado?
Tre Monti Thea Rosso




Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...